sábado, 24 de novembro de 2007

alimento é impróprio

A grande maioria do público consumidor de carne não tem a mínima noção de que esse alimento é impróprio para o consumo humano. Além de ser antinatural como alimento humano, pois o corpo humano não possui as mesmas características dos animais carnívoros, como um tigre, por exemplo, e ser completamente supérfluo em termos de propriedades nutritivas essenciais, esse alimento está carregado com uma vibração muito negativa de violência e impiedade. O pior de tudo é que mesmo muitas pessoas de boa índole, ao terem conhecimento disso, não conseguem desvencilhar-se do hábito de comer carne. O comer carne torna-se sua segunda natureza, como se fosse um vício impossível de se descartar. Recentemente a revista Superinteressante, que trata de tópicos científicos, teve como matéria de capa, um artigo que dava a conclusão de um congresso mundial de medicina, provando que a carne é o maior agente cancerígeno. Quantos se sensibilizaram com essa informação e pararam com o consumo da carne?
De acordo com o conhecimento transcendental védico, existe uma relação direta entre a matança de animais e a violência. Dentre todos problemas que assolam nosso planeta, a violência é um dos principais. Tomamos conhecimento diariamente de absurdos que acontecem em todo mundo—atentados, assassinatos coletivos, massacres, guerras com extermínio étnico, torturas, assassinos infantis, e muitos outros horrores. Recentemente um criminoso paulista, o ‘moto-boy’, matou nove ou dez namoradas. Depois de preso, ele declarou que seu maior prazer na adolescência era freqüentar um matadouro. Ele absorveu a vibração de violência em sua consciência e tornou-se insensível ao ato de matar. Violência, definitivamente, só pode gerar violência. Essa é a lei do karma.

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget