sábado, 24 de novembro de 2007

Fracassos do Homem Moderno

Motivado pela cobiça, que é a mola mestra do moderno sistema econômico baseado na exploração irrestrita da natureza, o homem perdeu toda a sensibilidade para lidar com outras entidades vivas que se encontram numa posição inferior ao homem na cadeia evolucionária.
O recente e triste episódio das ‘vacas loucas’ na Inglaterra, por exemplo, dá um indicativo do lado negro da mentalidade do homem moderno. Com o objetivo de se produzir mais carne e ter mais lucro, as vacas foram alimentadas com um tipo de ração da pior qualidade. A ração, além de produtos químicos e hormônios artificiais, continha entre outras coisas, víceras de animais já sacrificados, devidamente processados para dar gosto atrativo. Esta ração era considerada a mais balanceada e mais barata, portanto, as oportunidades de lucro eram enormes. Mas, qual foi o resultado? Uma séria epidemia nos animais e contaminações alimentares aos que consumiram sua carne. Como conseqüência, mais de cinqüenta mil vacas foram estupidamente sacrificadas e, sabem-se lá quantas pessoas, foram contaminadas com agentes cancerígenos que irão manifestar-se no decorrer do tempo, além de prejuízos de milhões, que poderiam ser utilizados para o benefício da humanidade. Esse é somente um entre muitos exemplos que acontecem no mundo considerado civilizado. Animais, como os bovinos, são vistos pelo homem moderno como meros meios produtivos econômicos destinados exclusivamente a render lucros para os exploradores e suprir certas necessidades alimentares supérfluas para os consumidores. O hábito de comer carne tornou-se muito arraigado na cultura ocidental. Hoje em dia, nos grandes centros urbanos, as sofisticadas churrascarias são símbolos de status social. Para os menos gastadores, as conhecidas redes de fast-foods dos shoppings, com seus hambúrgueres e salsichas, são a atração para língua.

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget