sábado, 24 de novembro de 2007

Argumenta-se que animais não têm alma

Argumenta-se que animais não têm alma, portanto, não existe pecado em matá-los. Dizem que quando na Bíblia é dito “Não matarás”, isso se refere somente a seres humanos. O caso é que, qualquer que seja o argumento, a violência está presente, e aquele que participa da matança dos animais, seja diretamente ou ‘inocentemente’ à distancia, é cúmplice deste ato desumano. Alguém pode ainda argumentar que comer vegetais, como o alface, é também um ato de violência, pois a planta é sacrificada. Quanto a isso, temos que considerar que os vegetais, cereais e frutas são os alimentos destinados aos seres humanos. Um pé de alface que é comido cumpriu com a sua função nessa vida. Sem dúvida, existe violência nesse ato. O simples fato de caminhar ou respirar, por exemplo, está sempre sujeito a alguma violência, pois podemos pisar em formigas ou inspirar algum germe no ar. Portanto, a conclusão é que, para viver, a violência é inevitável. O grande problema é quando existe a violência desnecessária. Devemos evitar a todo o custo essa violência desnecessária. A matança de animais deve ser evitada, pois é desnecessária, uma agressão à harmonia do universo e um ato de covardia. Quanto à violência aos vegetais, como por exemplo, à alface, nós devemos estar conscientes desse fato. Devido a isso, é recomendado nas escrituras, que, antes de comermos, nós ofereçamos o alimento a Deus, a fim de purificá-lo e espiritualizá-lo. Ademais, oferecer os alimentos é um ato de devoção, amor a Deus.



Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget